05/06/2010

Entrevistando Talles Azigon

O mundo dos blogs faz surgir muita gente legal, entre elas temos Talles Azigon, poeta de Fortaleza que mostra grande sensibilidade e disposição para uma boa conversa. O resultado dela vocês conferem, aqui e agora.

Wander - Como é de costume, antes de mais nada fale um pouco sobre você para os leitores do blog.

Talles - Olá, pessoas! Sou Talles Azigon, tenho 21 anos, sou apreciador das artes, amante do teatro, ator amador e arrisco na poesia, sou poeta por teimosia.


Wander - Quais são sua influências? De onde vem a inspiração para sua poesia?


Talles - Manuel Bandeira é com toda certeza o Poeta mestre, foi ele que fez toda a diferença em minha vida, desde o momento em que li seu poema "Pardalzinho" tudo se transformou, eu parei e disse para mim mesmo "é isso que eu desejo fazer, encantar as pessoas com belas palavras".

Eu busco inspiração das coisas mais cotidianas e dos sentimentos mais profundos, das palavras de minha mãe, do amor provocante que arde dentro de mim, existe um milhão de coisas no mundo que estão apenas esperando para virar poema.


Wander - Como você vê a poesia nos dias de hoje?


Talles - A nossa Prima-dona esta meio esquecida, não pelos corações apaixonados e sim pela mídia, hoje somos mídia, vivemos de mídia, quando escuto alguém dizendo “eu não gosto de poesia” eu sei que naquela expressão tem mais falta de conhecimento do que o locutor pensa, quando fiz alguns trabalhos de recitais ao ar livre eu vi como as pessoas se impressionam escutando alguns Drummonds, Bandeiras, Quintanas, se nossa poesia vive ofegante é por pura falta de divulgação, se os nossos professores tivessem mais intimidade com a poesia e passassem isso para os seus alunos as coisas começariam a mudar, isso exige uma mobilização nacional.


Wander - Depois da popularização da internet, muitas portas se abriram para os artistas em geral. Conte-nos como é sua relação com a internet.


Talles - Eu não temo dizer que muita coisa hoje vive por causa dela, a internet salvou muitas almas perdidas, ela começou a reconstruir o que a televisão destruiu, e hoje se eu tenho vontade de continuar a escrever é devido a ela, pois foi através do meu blog que vi que o que eu fazia agradava as pessoas, Porém vale lembrar que existe um mundo lindo lá fora nos esperando, com um sol maravilhoso ou uma chuva doce e fria querendo nos banhar.


Wander - Geralmente pergunto isso também: o que você tem lido ultimamente?


Talles - Tenho lido muitos blogs, leio também o meu Estrela da Vida inteira de Manuel Bandeira (Que é a minha Bíblia), leio Drummond, Quintana, Saramargo, Gabriel Garcia Marquez, Rachel de Queiroz e outros escritores cearenses, meu quarto está mais para biblioteca pública do que para quarto.


Wander - E quanto à música? O que você tem ouvido?


Talles - Minha lista está sempre entre Mpb e rock alternativo, gosto de escutar as rádios, principalmente a universitária da minha cidade; tem muita variedade, se eu ficar só nos meus CDs eu fico muito preso, no meu pendrive tem:

Maria Bethânia, Ana Carolina, Adriana Calcanhotto, Chico, Caetano, Strokes, Kaiser Chiefes, White Stripes, Kooks, REM, Marina Lima, Lilly Allen, ABBA, Franz Ferdinand, Poemas Recitados, entre outros.


Wander - Aqueles que trabalham com literatura, especialmente em blog, sentem de perto que poucos são os que conseguem compreender o que é posesia. O que você acha que poderia ajudar a acabar com isso?


Talles - Eu cito o grande Quintana: Mas para que explicar um poema? O poema já é uma explicação, eu sou partidário da poesia pra comer, acredito que o poema deve ser sentido, se lido com seriedade ele sempre provoca sensações, a poesia moderna nos deu esse presente, Parnasianismo nunca mais, nada de poesia para ser entendida, poesia somente para ser sentida!


Wander - Deixe uma mensagem para os leitores aqui do blog.


Talles - Não perca esse mundo de possibilidades que se chama Blogsfera, sei que você vai achar muita coisa ruim, porém tem muita gente boa, fazendo muita coisa boa.

E quando for ler umpoema, leia-o com seu conhecimento de vida, ele com certeza irá falar com você, ele nunca irá te deixar sem resposta.


Wander - Obrigado.


Fotos cedidas pelo própiro artista.



4 pitacos:

Cara seu blog é legal! kkkkkk
Mas não foi isso que vim falar, adorei isso aqui muito mesmo, corcordo e muito com que o Talles diss e na entrevista acredito que a poesia está se perdendo um pouco por falat de incentivo e divulgação o que é uma pena, mas isso trouxe algumas coisas legais, abriu portas para que os escritores se diversificassem conheço alguns poetas que eram unicamente poetas e hoje se arriscam nas crônicas, contos e até no teatro, Bandeira é simplesmente perfeito, lembro-me quando li vi uma estrela poesia lindissima dele e simplesmente ela não saiu da minha cabeça por meses, depois Vou me embora para pasargarda muito bom, ele simplesmente é uma inspiração. Enfim finalizo dando-te os parabéns pelo blog de qualidade e pela divulgação de talentos. abraços e sucesso, volto aqui mais vezes viu?!

Muito grato pelas palavras, JB.

Muito legal a iniciativa, concordo com o que o Wander falou no final sobre o modo como lemos e comentamos.
Enfim, beeijo e bom fim de semana.

concordo com o Talles sobre a necessidade de divulgação de poesias, principalmente no mundo de hoje (tão cinzento, tão pós tudo e todos), há a necessidade de poesia. mas relembro que os poetas estão excluídos desde a república de platão. basta ver quantas prateleiras existem em uma livraria sobre poesia. então, esses ambientes virtuais são fundamentais para a divulgação poética, e acessibilidade. abração a todos. POETAR É PRECISO!

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More