01/07/2010

O casamento entre blogs e literatura (parte II)


Pois bem, meus amigos voltando ao assunto, devo fazer algumas considerações antes de seguirmos com o debate sobre a relação de amor e ódio entre os blogs e a literatura. Em nosso post anterior, conforme comprovei pelos comentários deixado,s vejo que muitas pessoas ainda tem dificuldade em entender o que é literatura, ou ao menos qual a literatura a que nos referimos nesta discussão. Sendo assim, devo alertá-los que neste post não devamos entender a literatura como biografia, coleção de livros relacionada a determinado tema/ assunto; a literatura que nos interessa é a que vemos como um segmento artístico feito através da escrita. Para nortear, posto uma simples definição posta na Wikipédia, que acho satisfatória:

"A Literatura, como toda arte, é uma transfiguração do real, é a realidade recriada através do espírito do artista e retransmitida através da língua para as formas, que são os gêneros, e com os quais ela toma corpo e nova realidade. Passa, então, a viver outra vida, autônoma, independente do autor e da experiência de realidade de onde proveio." (COUTINHO, Afrânio. Notas de teoria literária. 2. ed. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1978. p. 9-10).

De posse de uma definição que nos seja útil, agora relfitamos. Um dos principais problemas que temos com essa liberdade toda que a internet nos proporciona vem desta falta de critérios por parte de quem escreve, o que acaba afetando negativamente quem lê, que passará a achar que o que leu é arte. Muitas vezes encontramos textos muito bons em blogs, mas isso não quer dizer que eles devam ser tidos como literatura no sentido de que falamos aqui. Outra citação que vem muito a calhar, que apesar de ter sido usada com relação à musica, também pode ser ítil em nosso contexto:

"Se você não tem conhecimento, pode sentir algo, mas como irá expressar seu sentimento sem a técnica?" - Yngwie Malmsteen, em entrevista à Guitar Player, Maio de 2001.

Passeio por muitos blogs por aí, vejo blogs com excelente conteúdo, mas às vezes a falta de critérios por parte do blogueiro nos traz certas confusões. Encontrei muita gente boa escrevendo, outras dando seus primeiros passos, outras voando longe já. Não podemos perder de vista a consciência da jornada que é longa, bem como não parar de esturdar, pois assim teremos o aparato técnico para nossos textos. Mesmo que não o apliquemos muitas vezes, precisamos conhecê-los, nem que seja para refutá-los. Pensemos nisso, meus amigos, no próximo post da série falemos mais sobre este descaso por parte de quem escreve, que tanto nos confunde a vida.
Só para constar, este não é um blog específico de literatura, apesar de você encontrar literatura em algumas seções e de boa parte das discussões girar em torno deste tema. Até a próxima.

10 pitacos:

Bastante pertinentes a sua reflexão sobre o que vem a ser literatura.
Nosso blog, também, preza pela arte-literatura. Caso queira fazer algum comentários crítico, é só dar uma passadinha lá.
Abraços!

Eu chamo isso de metalinguagem. Muito bom o seu blog; =)

Acho que a maioria das pessoas que tem blog não tem a intenção de escrever algo realmente literario, mas textos que lhe agradem, meso que juitos não gostem.

Qto a isso nao vjo problema algum, vjo apenas em qrer passar o q nao se é, por um minimo de qualidade devemos primar.

Muito bom! Adorei seu blog e achei seu post genial. Ainda estou só começando (apesar de estar escrevendo meu terceiro livro...). O que acha de passar em meu blog e dar sua opinião? É http://spectromgm.wordpress.com
(depois apaga o link)
Abraço!

ACHO UMA BOSTA NA MAIOR PARTE

o grande Picasso disse que só existe graça em quebrar a regra se conheçamo-na muito bem, o que falta muitas vezes é o conhecimento, falta em alguns o hábito de ler e estudar, não adiante ir e sair fazendo apenas, talento é muito importante mais importante também o conhecimento

Como professor de música eu me deparo bastante com a questão do gênero, ou mais precisamente com a falta de uma preocupação com a forma por parte de quem cria. Na literatura o problema parece ser semelhante no mundo dos blogs. Vale pela auto-expressividade, mas quem tem intenções mais sérias precisa inteirar-se dos gêneros, estudar um pouco e sair do lugar comum. Abraço.

Pois é, Marcos. Questão muito pertinente a sua. Se todos tivessem a consciência do que um pouquinho de estudo é capaz de fazer... ^^

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More