10/08/2010

Sobre "Separação"


Não é de hoje que muitas pessoas conseguem fazer plausíveis comparações entre morte e sonho. Temos, inclusive, um grande exemplo em Hamlet. E essas divagações que nos acompanham ao longo da existência me atraíram e têm resultado em mais um de meus textos. Meus útimos escritos têm pendido para elementos fantásticos/ maravilhosos, acredito que não forçadamente. É a bendita da "fase" que uns e outros tanto falam. Sendo assim, Separação mostra um homem confuso a respeito da morte, pois não compreende o desaparecimento repentino da amada, que passa apenas a se comunicar por incessantes e curtas cartas, que narram sua "jornada". Mas onde? Por quê? Como? As dúvidas o fazem pensar que ela está morta. Ou estaria o protagonista sonhando? Essas são questões levantadas. Algumas delas esclarecidas num final insólito. Este conto ainda passa por pequenos retoques, creio que logo esteja acabado.

Foto: ilustrando este post, nada mais legal do que Dalí, O livro-árvore. http://1.bp.blogspot.com/_cnRngV-9TOo/SZ4cYF80qBI/AAAAAAAAAqk/_AjxO6YDmJE/s400/dal%C3%AD.jpg

6 pitacos:

gostei do seu jeito de pensar e escrever.

Ha concerteza um pensamento bem adequado !! Mt show o Blog

http://juninhomagnavita.blogspot.com/

Oie!parabens pelo seu blog muito massa!sucesso

Beijokas Tulipais
http://tamytulipa.blogspot.com/

Muito legal seu texto. Realmente seu jeito de pensar é mágico, concordo plenamente.

Caro amigo venho lhe dizer algumas coisas
nº1 perdoe se estou ausente é que com a chegada do emprego nº2 eu fiquei muito atarefado
nº2 em breve estarei com o notbook e aí terei muito mais oportunidades de resolver as coisa do projeto e de apreciar esse espaço que é tão maravilhoso e de tanta qualidade
n°3 te mandei um e-mail e aguardo respostas ^^

o/ abraços

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More